Sinônimo de segurança, obra da Euler de Azevedo segue em ritmo acelerado

Campo Grande (MS) – Sinônimo de segurança para os moradores da região dos bairros Zé Pereira, José Abraão, Laranjais e Sírio Libanês, a obra da Avenida Euler de Azevedo segue a todo vapor. Segundo a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), órgão que fiscaliza o andamento dos trabalhos, o lote urbano que vai do entroncamento da Avenida Presidente Vargas até o Centro de Pesquisas da Agraer (Cepaer) foi 58,41% executado. Já o lote rural, do Centro de Pesquisas da Agraer (Cepaer) até o anel rodoviário na saída para Rochedo, foi 50% concluído.

Para o morador da região, Oscar Marques Pereira, de 69 anos, a duplicação da pista e a nova sinalização irão melhorar a segurança da avenida que também é uma rodovia estadual, a MS- 080. “Vai melhorar muito, porque aqui era um perigo danado. Um acidente em cima do outro, toda vez. Agora vão colocar uma sinalização. Muita gente passa aqui para levar criança no colégio, os estudantes mesmo da UEMS, pessoal que trabalho no Detran. Para a população vai melhorar bastante e ficar mais seguro”, disse.

Dalmir Rodrigues Ramos, de 67 anos, morador do entorno da avenida, também acredita em mais segurança. “Eu moro na região há mais de 20 anos e essa avenida é muito perigosa. Na esquina da minha casa aqui, em frente desse mercado então, é um ponto fatal que já pegou muita gente, geralmente batida de motocicleta. Essa obra tem anos que precisa ser feita. Hoje tem faculdade, Detran, muita coisa aqui, tem hora que eu preciso sair com minha caminhonete,  daí eu prefiro pegar a rua debaixo porque ali é pelo menos 20 minutos só para entrar. Cheio de caminhão. Muito corrido. Na hora da saída do Detran mesmo, engarrafa tudo. Agora vai melhorar o  fluxo e a segurança. Já tinha passado da hora de fazer essa obra, mas graças a Deus pra nós aqui vai ser bom demais”, declarou.

Para o morador da região, Oscar Marques Pereira, de 69 anos, a duplicação da pista e a nova sinalização irão melhorar a segurança da avenida

Avenida

Obra deve ser finalizada até o final do ano

A readequação da capacidade de tráfego da Avenida foi iniciada em julho de 2016. Inicialmente prevista para durar 360 dias, a obra teve que receber 120 dias no aditivo de prazo, devido à inconstância do clima no último ano.

A obra prevê a realização de uma nova capa asfáltica para os 4,5 quilômetros e duplicação da pista. Também estão previstos no projeto a realização de um canteiro em frente a UEMS, a revitalização do ‘traffic calming’ no início da avenida com a Presidente Vargas e ainda uma ciclovia. Os investimentos são da ordem de R$ 16,1 milhões.

Segundo o diretor-presidente da Agesul, Emerson Pereira, com bom andamento da obra, no final do ano os moradores da região já terão uma nova avenida e mais segurança. “Tivemos esse contratempo com o clima mas o ritmo está indo muito bem. Já demos início a reconstrução do pavimento, construção do meio fio, sarjeta, ou seja, caminhamos para a conclusão dessa obra tão esperada”, finalizou.

Raquel Pereira, Seinfra, e Diana Gaúna, Subsecretaria de Comunicação.

Fotos: Edemir Rodrigues