Leilão das rodovias garante R$ 3,5 bilhões em investimentos nos 412 km e mais R$ 151 milhões para obras financiadas pelo Fundersul

Categoria: Rodovias | Publicado: sexta-feira, novembro 11, 2022 as 08:20 | Voltar

Com a proposta de outorga de R$ 151 milhões, o Consórcio Way Brasil ganhou a concessão de mais de 412 km de rodovias em Mato Grosso do Sul. Serão mais de R$ 3,5 bilhões em investimentos, ao longo dos 30 anos de contrato.

Os trechos da MS-112 e das BRs 158 e 436 - que passam pelos municípios de Três Lagoas, Selvíria, Inocência, Aparecida do Taboado, Paranaíba e Cassilândia - vão ganhar em melhorias que passam desde a construção de acostamentos, terceiras vias, acessos, alargamento de pontes, postos policiais e de fiscalização fazendárias, socorros mecânicos e de saúde, entre outros.

A região abriga grandes indústrias do setor produtivo de Mato Grosso do Sul, como da celulose, agropecuária, silvicultura, frigorífica e açúcar, que estão instaladas neste corredor econômico.

“Esse leilão de mais de 412 km de rodovias estadual e federais, que se conectam, e que liga os estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás, é extremamente positivo porque é uma região de muito desenvolvimento industrial, da agropecuária e da produção de grãos”, frisou o governador Reinaldo Azambuja, que considera que esses investimentos darão mais competitividade, além de segurança para a população que usa as estradas.

O secretário de Infraestrutura, Renato Marcílio, disse que encerra um ciclo de muito êxito. “Projetos como este, fazem a gente ter a exata noção de um fechamento de um ciclo de ouro na gestão de infraestrutura para Mato Grosso do Sul”.

Eliane Detoni, secretária especial do EPE (Escritório de Projetos Especiais), considerou o resultado do leilão desta quinta-feira (10), na B3, em São Paulo, um fechamento de ciclo de sucesso. Ao longo dos oito anos do mandato do governador Reinaldo, foram cinco projetos oferecidos para a parceria com o setor privado. “ Estou visivelmente emocionada, com o sucesso desse leilão, encerramos um processo que se iniciou em 2015. Quero agradecer o governador por nos dar autonomia na construção dos projetos que vai deixar não apenas uma marca de Governo, mas um patrimônio para o Mato Grosso do Sul.

A fiscalização do contrato, desde a concepção até a implantação, será da AGEMS (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul). Para Carlos Alberto de Assis, diretor-presidente da Agência, mais uma contratação de um projeto de PPPs mostra a credibilidade do Estado no cenário econômico. “AGEMS vai fazer o seu papel e fiscalizar com o que foi acordado aqui seja cumprido. Esse é mais um dos avanços do Estado que acertou quando decidiu pelas PPPs para promover o desenvolvimento.”

O grande vencedor do leilão das rodovias foi o Consórcio Way Brasil, que já detém a concessão da MS 306, desde 2019.

Giovanni Mott, diretor financeiro do consórcio Way Brasil, disse que “o resultado é um importante ativo para o grupo porque dá início a nossa plataforma que tem 100 % de sinergia com nosso projeto já existente na MS-306”.

Os R$ 151 milhões da outorga estão vinculados ao Fundersul (Fundo de Desenvolvimento dos Sistema Rodoviários de MS). “É o leilão do ganha-ganha, ganhamos os investimentos nestas rodovias e ganhamos mais Capital para aplicarmos em estradas de outras regiões do Estado”, finalizou o governador.

A Procuradora-Geral do Estado, Ana Carolina Garcia Ali, também esteve presente no evento.

Destaque dentre as obras a serem realizadas:

Ø  MS-112

  • Implantação de 361,79 km de acostamento (7º ao 10º ano);
  • Construção de 5,41 km de terceira faixa (20º ano);
  • Implantação de 21 dispositivos de retornos (7º ao 10º ano);
  • Alargamento de 3 pontes (7º ao 10º ano);
  • Implantação de 01 Posto da PMRv (1º ano);
  • Implantação das Praças de Pedágio PP3 e PP5 (1º ano);
  • Implantação de 2 PPM (5º ano);
  • Implantação de 3 SAU (1º ano);
  • Implantação de 1.526 m do contorno de São Pedro (5º ano).

Ø  BR-158

  • Implantação de 7,29 km de acostamento (2º ao 5º ano);
  • Construção de 35,37 km de terceira faixa (3º ao 24º ano);
  • Implantação de 22 dispositivos de retornos (2º ao 5º ano);
  • Alargamento de 10 pontes (3º ao 6º ano);
  • Reforma de 01 Posto da PRF (1º ano);
  • Implantação das PP1, PP2 e PP4 (1º ano);
  • Implantação de 4 PPM (5º ano);
  • Implantação de 3 SAU (1º ano);
  • Implantação de 1 posto da Agência de Regulação (1º ano);
  • Implantação da SEDE e CCO (2º ano);
  • Implantação de 6.608 m do contorno de Cassilândia (4º e 5º ano).

Ø  BR-436

  • Construção de 12,5 km de terceira faixa (10º ano);
  • Implantação de 2 dispositivos de retornos (3º e 4º ano);
  • Alargamento de 10 pontes (3º ao 6º ano);
  • Implantação da PP6 (1º ano);
  • Implantação de 1 posto fiscal SEFAZ (1º ano).

Beatricce Bruno – Subcom
Fotos: Chico Ribeiro

Publicado por: Joilson Francelino Santana

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.