Pavimentação da estrada do Curê realiza sonho e encurta distâncias para atrações turísticas

Categoria: Notícias | Publicado: terça-feira, dezembro 11, 2018 as 17:35 | Voltar

Campo Grande (MS) – Importante rota de ligação entre dois destinos turísticos de grande projeção no Estado, a rodovia MS-178 também conhecida como estrada do Curê, entre os municípios de Jardim e Bonito, teve sua pavimentação entregue na tarde de hoje (11). Aguardada há 15 anos pela população local e pelos traders do turismo, a entrega significou a concretização de um sonho. “A estrada do Curê representa algo além de uma estrada pavimentada entre dois municípios. É a realização de um sonho que estava guardado há 17 anos. Sem dúvida alguma vai agregar muito para os turistas e outros usuários da região, que agora poderão se deslocar com mais agilidade”, disse o secretário de Estado de Infraestrutura, Helianey Paulo da Silva, durante a solenidade de entrega da rodovia.

Secretário de Infraestrutura vistoria pavimentação de rodovia aguardada há 15 anos.

A pavimentação e drenagem da estrada do Curê contou com investimentos exclusivos de fonte própria do Governo, o Fundersul. Foram R$ 21,3 milhões empregados em 17,041 quilômetros de extensão. A estrada tem ao todo, entre Bonito e Jardim, cerca de 30 quilômetros, e a sua pavimentação também significa um acesso mais rápido a passeios disputados como o Buraco das Araras. “Como a rodovia ficou 100% pavimentada, agora os usuários não precisarão mais ir para Jardim através de MS-382 e sim da 178, o que encurta muito a distância entre Bonito e atrações como o Buraco e o Passeio do Rio da Prata, que ficam em Jardim”, exemplificou o gerente da 12ª Residência Regional de Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), localizada em Jardim, Edmilson Escobar.

A pavimentação da MS-178 é fruto do Programa Obras Inacabadas Zero, um programa do Governo que visa concluir todas as obras deixadas pelo Governo anterior. Das 215 herdadas, 209 já foram concluídas. O trecho entregue hoje, frequentemente, apresentava problemas de atoleiro e transbordo do Rio da Prata.A estrada recebeu também uma ponte de concreto armado, de 29,5 metros, que  estava prevista no projeto de pavimentação da rodovia.

 

Texto: Raquel Pereira - Secretaria de Estado de Infraestrutura

Fotos: Chico Ribeiro e Amanda Tesman

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.